terça-feira, dezembro 02, 2008

Todos nós morremos jovem

Alguns atores não são os melhores atores do mundo, isso é fato! E assim sendo posso dizer que Mark Wahlberg é um destes casos, entre vários filmes que ele fez poucos vocês realmente vê ele personificado no papel. Vejam criaturas das trevas eu não disse que ele fez poucos filmes, só que as atuações deles em muitos desses filmes são de mal a pior.

Para ter idéia eu adoro o "Planeta dos macacos" de Tim Burton, mas a atuação dele por muitas vezes é confundida com o macaco piloto, tanto que quem foi que entrou primeiro no buraco negro? O macaco, ou o Mark Wahlberg?

Em fato milagrosamente algumas vezes o ator tá inspirado, esse caso cabe sobre o filme "Rock Star", uma história simples, mas bem legal, afinal trata de um sonho meio comum entre rockeiros de todo universo, se você é fã de alguma banda, com certeza alguma vez na sua vida pensou em ser algum membro da banda para aproveitar... mulheres, iate... mulheres, dinheiro... mulheres, carros... e assim vai.

Vamos a história: O cara é basicamente um heavy metal fididu du capeta, que monta uma banda tributo de uma banda chamada Steel Dragon, essa banda tributo faz aqueles showzinhos no cerveja azul, Lolapalooza, Banzai, e outros. Mas o Mark Wahlberg é um puta cara neurótico, e quer a banda tocando exatamente como os originais. Sempre que um elemento faz isso você sabe o que dá, a banda da uma bica no meio do orifício corrugado dele, e o Mark Wahlberg sai do estúdio fazendo, - Pi, pi, pi pi pi (choro do Chaves), num toco mais, vou contar para minha mãe! (Essa tá mais Pops)

Mas eis então que umas safadinhas levam uma VHS bem porca que foi gravada de uma das apresentações dessa banda tributo para os caras do Steel Dragon, pois eles estavam procurando um novo vocalista, então... ocorre um convite para que o mané pi pi pi provar que sabe mesmo cantar.

O cara canta atirei o pau no gato em inglês e entra para banda, mas com isso ele descobre o por quê do atual vocalista está saindo da banda, em geral o cara era o homem panetone, manja? Massa por fora e fruta por dentro. E tava cancelando uns shows e então a banda dá um tapa no frutinha e manda ele dançar balé.

Uma vez dentro da banda o cara faz tudo que o pica-pau queria e mais um pouco, mulheres, iate... mulheres, dinheiro... Pow, mas vê só a situação, o cara namora a Jennifer Aniston. Que merda! Essa gata esta fadada a tomar bica de homens mundialmente conhecidos, por que ela não pinga na minha horta? Prometo ap no Singapura ou qualquer outro derivado que esteja sem dono, estilo de vida freegan e muito amor, o que mais ele pode querer? Xô pensamentos...

O cara vai seguindo sua vida chata de sexo, drogas e rock roll. Mas como ele é muito pi pi pi, ele resolve voltar para sua antiga vida de morar com os país e andar de all star. Então ele elabora um plano maquiavélico que consiste em... dar uma mijada e nunca mais voltar, manja a história do vou comprar cigarros. Foi o que aconteceu. Ele volta para Seattle aparentemente na época que o movimento Grunge tava pegando e volta a tocar Café pedaço, e outros bares do gênero.

De boa um filme que merece ser visto umas 6, 7 ou quem sabe mais vezes. Quando você não tá a fim de gastar neurônios e no meu caso relembrar de bandas e shows que eu fui em minha adolescência, posso dizer que é um prato cheio.

Ps.: Vou deixar meu telefone nesse post, vai que a Jennifer Aniston tenta me procurar. Vai que ela curte a pegada de revirar um lixo.

Clique aqui para visualizar o site oficial do filme.


1 comentários:

Alexsandra Moreira disse...

Vou anotar a dica, pois eu adoro Mark Wahlberg.